Massas
Lista Favorita

Sobremesas para as famílias

Para quem está sofrendo abuso

Escolha abaixo:

Todo caminho envolve dor

Deus promete nos ajudar

SEU PLANO DE SEGURANÇA

Toda sobremesa tem

Todo caminho envolve dor

São as vítimas que têm de viver com as escolhas que fazem. E a realidade é que nenhuma dessas escolhas vem sem grandes dificuldades. Costumo dizer a cada uma dessas mulheres: “Você deve escolher sua dor”. Sei que não é uma realidade maravilhosa de se encarar, mas é a realidade. Não importa como ela escolha reagir ao seu abuso, ela experimentará perdas. Se ficar com o marido, terá de continuar a suportar os abusos e os efeitos nocivos que isso terá em seu coração e corpo. Se confrontá-lo, corre o risco de deixá-lo mais irado e tornar ainda mais difícil conviver com ele. Se ela se separar dele, perderá tempo com seus filhos e enfrentará grande insegurança econômica. Ademais, não importa o que ela faça, poderá se sentir julgada por outras pessoas em sua igreja que não entendem o abuso e as escolhas que esse a forçou a fazer.

iStock-1213634738

Ajudas para sobremesa

Deus promete nos ajudar

Repetidamente, tenho visto Deus dar a suas filhas paz sobre o que está por vir e sabedoria para o que elas devem fazer. Porém, ao longo do caminho, a situação fica confusa e surgem muitas oscilações e incertezas. Há muitas preocupações com as quais as vítimas têm de lidar para determinarem o que devem fazer a seguir. Contudo, não esqueçamos que Deus nos pede para irmos até ele: “Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna” (Hb 4.16); e nos convida a buscar ajuda nele: “Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida” (Tg 1.5). Também Pedro nos convida a “[lançar] sobre [Deus] toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1Pe 5.7).

iStock-1325323871
Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp

Planejamento de sobremesa

SEU PLANO DE SEGURANÇA

Seu plano de segurança deve ser pessoal e prático. Deve incluir meios para que você fique segura enquanto permanece em sua casa, enquanto está planejando sair ou convencendo seu cônjuge a sair de casa, e até mesmo depois. Mesmo que você não esteja pronta para partir, é essencial que planeje essa possibilidade.

O abuso doméstico é imprevisível. Como você não pode prever como sua história vai se desenrolar, é aconselhável planejar com antecedência uma variedade de cenários. O plano a seguir inclui uma série de medidas que você pode tomar para proteger a si mesma e a seus filhos e cobre diferentes situações que podem surgir. Ao preencher este formulário, marque as caixas dos passos que você está disposta a dar.

A Plataforma Mulher Segura (https://mulhersegura.org/) e a Central de Atendimento à Mulher (180) oferecem atendimento e orientações para vítimas de violência e informações sobre leis e campanhas. Utilize esses recursos gratuitos para obter auxílio com o planejamento de segurança.

Aqui estão oito sinais de potencial abuso, juntamente com perguntas que você pode fazer sobre cada um deles.

O relacionamento se aprofundou rápido demais? Um homem pode sobrecarregá-la com seus sentimentos por você ou seu desejo de estar sempre com você. Ele está proclamando amor eterno e bombardeando-a com gestos românticos exagerados? Isso faz você se sentir em dívida para com ele (cf. 1Co 13.4)?

Ele se incomoda por você passar tempo com outras pessoas? Ele a acusa de traição? Ele aparece inesperadamente no seu trabalho (para que os outros saibam que você o namora)? Ele monitora você ou seu telefone, ou a segue? Ele é irracional sobre seus outros relacionamentos? O que ele faz quando está com ciúmes (cf. Tg 3.16)?

Ele tenta influenciar suas decisões e ações (como você se veste, come ou gasta dinheiro)? Ele se esforça para convencê-la a fazer coisas que você não quer fazer? Pressiona você sexualmente, dizendo que não consegue se controlar ou que precisa de sua ajuda para combater a pornografia (cf. Ef 5.3–5)? Você fica com medo de fazer algo que o deixará irado ou chateado?

Ele insiste que você passe seu tempo livre com ele? Você consegue manter seus outros relacionamentos por meio de telefonemas e visitas? Ele está tentando criar uma divisão entre você e sua família? Brigas acontecem quando você quer passar tempo com sua família e amigos (cf. Ec 4.12)?

Ele diz que precisa de você nos momentos em que você tem de dedicar seu tempo ao trabalho ou à escola? Ele tem crises em momentos em que você deveria estar fazendo outra coisa? Ele já tentou arruinar sua reputação ou criticar você e suas conquistas (cf. Fp 2.1–4)? Ele já fez você crer que estava louca ao esconder seu telefone, dinheiro ou chaves?

Ele xinga ou zomba de você (cf. Pv 12.18)? Ele comenta a sua aparência de uma forma que a deixa constrangida? Ele zomba da sua inteligência?

Ele trata você como se tudo fosse culpa sua (cf. Gl 6.5)? Ele ameaça se ferir se você não fizer o que ele quer? Ele reage exageradamente a pequenos desentendimentos e faz você se sentir mal por pensar diferente dele?

Ele culpa você pelos fracassos dele (cf. Mt 7.3–5)? Ele justifica seu comportamento dizendo coisas como: “Foi culpa do álcool”? Ele atribui suas escolhas à mãe ou às ex-namoradas?